Fazem parte do Patrimônio Cultural Subaquático todos os vestígios da existência do ser humano, sejam eles culturais, históricos ou arqueológicos, que estejam total ou parcialmente submersos. (Saiba mais)

Ajude a preservar os recursos culturais da Bahia, proteja os sítios arqueológicos de naufrágio!


A Baía de Todos os Santos abriga em seus mais de 1.200km2 de extensão um rico patrimônio cultural submerso. Trata-se de sítios de embarcações naufragadas representativas da navegação neste litoral desde o século XVI. Estes sítios são visitados regularmente por mergulhadores de todo Brasil, atraídos pelas boas condições da água e acessibilidade aos sítios, que favorecem a prática do mergulho recreacional e a caça submarina praticamente o ano todo. Além desse potencial de visitação, os sítios arqueológicos de embarcações naufragadas possuem um incomensurável potencial científico, visto que guardam informações e artefatos de importantes momentos da história da Bahia e do Brasil, mas que nunca foram corretamente estudadas e divulgadas. Infelizmente, esses sítios arqueológicos encontram-se ameaçados por fatores de ordem natural e humana, e precisam ser preservados (breve histórico da exploração destes sítios).

BAIXE AQUI a apresentação do nosso Projeto!

NOVO! RELATÓRIO 2015-2016 (PDF)

O objetivo da linha de pesquisa é fazer um levantamento dos sítios arqueológicos subaquáticos da Baía de Todos os Santos, considerando:

1. Importância Científica

Refere-se ao potencial de recuperação de informações resultantes de pesquisas científicas, históricas e arqueológicas. No caso dos sítios de naufrágio, a importância científica depende em parte da antiguidade do navio, mas também das condições do acidente e de sua importância como fato histórico. Pode variar conforme a integridade da estrutura da embarcação, dos artefatos e, principalmente, do grau de preservação do contexto arqueológico.

2. Potencial de Visitação

Refere-se ao interesse para a prática de turismo subaquático e mergulho esportivo. Inclui-se para a avaliação do potencial de visitação turística elementos de acessibilidade, tais como localização, profundidade, correntes, tipo de fundo e visibilidade média da água, assim como beleza cênica e riqueza ecológica do sítio, conteúdo histórico, nível de qualificação de mergulho necessária e potencial para desenvolvimento de trilhas de visitação subaquáticas.

3. Riscos e Vulnerabilidades

Refere-se ao grau de vulnerabilidade específico de cada sítio, resultante de riscos potenciais e/ou verificados. Podem ser ocasionadas por fatores naturais, tais como processos erosivos e correntezas que aumentam a degradação nos sítios submersos desprotegidos, como também por fatores resultantes da interação com atividades humanas, como por exemplo a depredação para retirada de suvenires, o lançamento de âncoras sobre os sítios e a poluição marinha.

* Clique aqui para ver um mapa com a área de estudo!

Âncora n.2 do navio Utrecht. Sítio do Combate Naval de Itaparica (Foto: Rodrigo Torres).

 

3 Comments

  1. Rodrigo Torres

    Muito obrigado Ulisses! Este site visa disponibilizar ao público os resultados das nossas pesquisas científicas com os sítios arqueológicos de naufrágios da Baía de Todos os Santos. Seu reconhecimento é importante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *